nTnD

Plataforma Zoom //

1º ATELIER

Para o exercício desta semana partimos do “vocês/vós”
Para escrever sobre um mundo que não é este. Um mundo que não tem nada a ver connosco. Como se cada um estivesse a olhar para as coisas pela primeira vez.

Os poemas não têm de fazer sentido.
A imaginação pode fluir. Correr para onde quiser.
E para ajudar nesse processo, o Pedro começou por ler um poema de Andre Breton.
As palavras de outros podem empurrar as nossas e levá-las como num rio.
A música é outra ajuda fundamental no processo da escrita, e o Pedro pôs de fundo uma faixa do compositor Alfred Schnittke.
Há também dificuldade em escrever com tanta liberdade.
Depois, como um rio a correr para a foz, cada um disse uma palavra, rapidamente e sem pensar.
Ao mesmo tempo, o Pedro partilhava as palavras na tela, e todos viram o poema a aparecer.
Como se fosse um desenho.

2ºATELIER

Uma imagem.
Uma fotografia.
Pensar numa fotografia e contá-la aos outros.
Esse é o desafio pedido ao grupo, desta vez.
E a partir daí, cada um é desafiado a escrever um poema, sobre as fotografias dos outros.
O exercício criou alguma confusão.
Escrever e descrever. As fotografias de uns e de outros. O Pedro pede também que o exercício seja escrito na primeira pessoa do plural.
Mas o desafio acabou adiado para a próxima semana.
Nem sempre a poesia acontece.

3ºATELIER

Estamos a chegar ao fim do ciclo deste atelier, e o desafio desta semana é trabalhar partindo do lugar que ainda está em falta: A terceira pessoa do Plural.
Escutou-se primeiro Andre Breton e Mário Cesariny.
Depois o Pedro falou sobre a possibilidade que as palavras têm de serem verdadeiras ou ficcionais.
Todos foram desafiados a escrever um poema que não fizesse sentido.
“Quer dizer tudo e não quer dizer nada”
Um poema de libertação, sobre eles ou elas.
Sobre os outros, que não nós.
O Pedro pede também que o façam tentando prevalecer o sentido das imagens às palavras. Escrever sobre uma fuga sem sentido, ao som de uma música estranha escolhida por cada um deles.
A Patricia escolhe The Doors- “Riders on the storm”
A Karina escolhe “Shine on you crazy diamond” dos Pink Floyd.