Author: inquieta

."Procuramos, neste projeto, explorar com os interlocutores o poder da palavra e do seu veículo principal, a poesia. Na primeira sessão, propor-se-á a leitura em comunidade de um conjunto de poemas e a audição de música, pensada para cada contexto particular. Num permanente diálogo, cada interveniente será, então, chamado a partilhar as diferentes narrativas e memórias evocadas, começando aqui a

"Através da utilização de poemas/objectos literários proponho a criação de um jogo lúdico por via do pensamento. Para começar pede-se a cada participante que escolha um texto que irá trabalhar até que, através de um processo de descoberta e envolvimento, pessoa e poema se tornem parte intrínseca um do outro. Iremos trabalhar a ideia de apropriação, no sentido em que

"A partir do material sonoro presente no espaço de confinamento, iremos procurar criar e descobrir novas dimensões sonoras que o extravasem. Esta procura processa-se a dois, por parte de cada par de participantes, faz-se através de ações propostas pelo artista, onde se incluem a identificação e partilha dos gostos sonoros de cada um: sons de que se gosta particularmente ou,

Neste vídeo, tentámos sintetizar o atelier de Aldara Bizarro "Nem o tempo nem a Distância / sobre o Amor". Uma experiência fantástica que uniu através do digital pessoas e mundos diferentes. "O projeto que proponho é a criação de um espectáculo de dança contemporânea, sobre o amor, no seu espectro mais alargado, primeiro, tentando perceber de que é que falamos quando

Em Janeiro passado, sob o estímulo da BlablaLab Associação Cultural e com o apoio da Fundação da Casa de Mateus, quatro artistas espalharam-se pelo espaço virtual à procura de pessoas que estivessem dispostas a investir o seu confinamento num processo de partilha e descoberta de uma abordagem estética do mundo. Ao longo de quase três meses, a coreógrafa Aldara Bizarro,

Plataforma Zoom // Última sessão. Quase nervosismo de estreia de espetáculo, sem o ser. Nesta última sessão estiveram presentes Jéssica Martins, Cláudia Coelho, Teresa Albuquerque e Helena Garrido. Faltou a Inês. Aquecimento feito, vamos ao alinhamento do “espetáculo”: Escrita da carta - Aldara propõe que a escrevam mesmo, para se ver esse tempo; Limites de ecrã: a Teresa estabelece onde vai

Plataforma Zoom // Na sessão de hoje faltou a Inês. Esta é a penúltima sessão e será uma sessão mais curta para rever todo o guião e fazer, entre todas, um alinhamento final. GUIÃO: Escrita da carta - posicionamento do corpo (confortável e caras enquadradas na câmara). A escrita da carta será acompanhada pela música. Limites - experimentar o limite, é bom ver as mãos